google-site-verification: google0decf4d5dff2e927.html www.jornaldealvorada.com
 

Alvorada confirma 34 casos de dengue e intensifica ações

Um morador do município veio a óbito, mas a causa da morte ainda é investigada.

Em meio a um surto de dengue, o Brasil registrou um aumento de 757 mil casos em 2022, segundo dados do Ministério da Saúde.

Número representa um aumento de cerca de 150% em relação ao mesmo período de 2021. Essa situação é agravada pelo esgotamento, nas redes pública e privada, do reagente utilizado no exame de confirmação de infecção pela doença, distribuído pelo Ministério da Saúde. A reposição desse insumo fundamental no combate à dengue só deve ocorrer nos próximos dias O mesmo vale para os kits de diagnóstico do Chikungunya e da Zika.

As maiores epidemias detectadas até o momento ocorreram nos anos de 1998, 2002, 2008, 2010 e 2011. O ano de 2010 foi o mais crítico: aproximadamente um milhão de casos foram notificados. Nos últimos anos, os dados continuam alarmantes. A doença, causada por um vírus, é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti.

Os principais sintomas são febre alta, erupções cutâneas e dores musculares e nas articulações. Nas formas mais graves, a dengue pode causar hemorragia interna em órgãos e tecidos, e levar à morte.

O boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Alvorada, informou 827 notificações, 34 casos confirmados e 761 aguardando exame de confirmação.

Um morador do bairro Umbu, veio a óbito, mas a vigilância epidemiológica da Secretaria de Saúde ainda investiga as circunstâncias da morte.

Dado a emergência de saúde pública de 2021 causada pela dengue entre os meses de abril e junho, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) intensificou ações de combate à Dengue, investindo em políticas de saúde pública e também de educação no combate ao mosquito.

“O poder municipal entendeu a necessidade da intensificação dos cuidados nesta área, mobilizou diversas secretarias para prestar apoio no combate ao mosquito da dengue, adquiriu insumos e diversos equipamentos, assim como também recursos humanos para manter o combate à dengue em constante movimento, mesmo nas épocas onde não há atividade significante do mosquito”, destacou a secretária de Saúde Neusa Abruzzi.

Apesar dos recursos materiais e humanos que o município vem empregando nos esforços do combate ao mosquito da dengue, o real resultado vem da adesão da comunidade às políticas de enfrentamento propostas pelo município.

*A Secretaria Municipal de Saúde atualizou os últimos dados de Alvorada no dia 15 de junho de/2022.

 
Jornal de Alvorada